Você está aqui

E.E. Wilson Rachid

São Paulo, SP

E.E. Wilson Rachid

cidade: São Paulo, SP

Nº de alunos: 1600

Mídias sociais

Percurso II > Tarefa 6

Ano novo, nova caminhada

Mudando de fora para dentro ... construção da horta!

Outubro 30, 2016

A escola é um dos espaços públicos onde podem ser construídas ações para que jovens possam refletir e interagir numa sociedade competitiva. No contexto da periferia de grandes metrópoles como São Paulo as escolas encontram-se na maioria das vezes isoladas, carentes de ações e de parcerias que permitam aos jovens enxergar novos horizontes.

As pessoas que passam em frente a uma escola podem questionar “O que posso fazer pela escola, já que não sou professor?”. Por trás deste questionamento está uma visão ingênua e limitada da educação tradicional muito presente nos sistemas de ensino, limitando a educação a uma transmissão vertical entre professor e alunos. Entretanto os desafios da sociedade atual e a necessidade de superar modelos tradicionais encrustados na escola requerem a participação de todo cidadão que esteja disposto a colaborar e arregaçar as mangas para a construção de ações para que possamos ver no sorriso e olhar dos  jovens a confiança em estarem em um ambiente que realmente dê a eles oportunidades para que os empoderem para enfrentarem os desafios na sociedade.

Sabe aquela confiança posta no “Segura na minha mão e vem”? Os voluntários são estas pessoas que sem se abater pelas incertezas e dificuldades se dispõe a juntar forças, desprender tempo e recursos, unir pessoas para que juntas compartilhem momentos de dificuldades mas com a certeza de que no final de tudo, tudo mesmo, a sensação de ter valido a pena pode ser medida pelas lágrimas não contidas misturadas aos sorrisos intermitentes.

Na busca de pessoas dispostas a estender a mão para que possamos dar uma nova cara para nossa escola, foram discutidas diversas necessidades, e de pronto surgiu o questionamento de por que não utilizarmos espaços externos do prédio escolar para que fossem utilizados para a construção de uma horta. Como fazer isso? Será que iremos conseguir? Estas indagações se replicaram na escola, e numa conversa na sala dos professores um caminho começou a ser desenhado. A professora Fátima destacou a experiência de seu irmão na construção de hortas em pequenos espaços. Prontamente fizemos o convite para que ele pudesse participar do projeto de revitalização da área externa da escola por meio de hortas e o convite foi aceito!

Além disso, contaremos com o professor e voluntário Dalvan Lima que promove a cultura, a arte e o esporte por meio do Grupo de Capoeira Ojú Oluayê. O projeto tem como finalidade, levar até a comunidade educação e disciplina por meio do esporte, resgatando nossas raízes Afro-brasileiras.

Agora é respirar fundo e reunir esforços para concretizar este desafio no próximo ano!